Sexta-feira, 29 de Abril de 2011

O "caso" TSF

O meu nome é Ana Catarina Santos. Sou jornalista da TSF há treze. E orgulho-me muito disso. A minha rádio é a melhor rádio do país. O jornalismo que se pratica na minha rádio é do melhor jornalismo que se pratica no país. Os profissionais da TSF são do melhor que há no jornalismo nacional.

Está em curso uma infeliz campanha de destruição da imagem e credibilidade da TSF, num tom inaceitável. Ninguém me pediu que escrevesse esta “defesa da honra”, nem o que quer que fosse. Mas considero que se estão a ultrapassar todos os limites. Sou livre, felizmente, vivo em democracia e sou responsável pelo que escrevo e afirmo.

Quem me conhece sabe bem como sou crítica em relação ao mau jornalismo e intolerante com falta de ética e profissionalismo. Quem me conhece sabe muito bem que até sou crítica em relação a algumas decisões editoriais da TSF. Crítica e frontal e por isso sinto-me completamente à vontade para escrever estas linhas, completamente insuspeita. Muitas vezes critico o trabalho da minha rádio, o meu inclusive. Só assim, com crítica activa, vigilante e construtiva, podemos melhorar diariamente.

Conheço a minha rádio por dentro e por fora. Conheço as suas práticas, as suas rotinas, as discussões, as preocupações, as pressões (claro que há, mas alguém imagina que não?), sei bem como são escolhidos os temas do dia, o tema do Fórum.

Por isso considero a violência dos comentários inaceitável. O tom de raiva é excessivo. O nível de vocabulário é medonho. As considerações são indignas. Esta campanha repugna-me! Enoja-me! Sei que estes comentários não são de ouvintes TSF. Os verdadeiros ouvintes TSF não são assim. Reconhecem o valor da sua Rádio e a credibilidade da sua informação, respeitam-nos. Os verdadeiros ouvintes TSF sabem do que eu estou a falar.

A TSF tem 23 anos de provas dadas de isenção e rigor. Todos os dias, repito – todos os dias – recebemos queixas de ouvintes e também de partidos políticos (não sejamos inocentes). Nuns dias criticam-nos porque somos a voz do PS, noutros dias já somos a do PSD. Nuns dias, só damos CDS. Noutros, somos máquina de propaganda do PCP ou do Bloco de Esquerda. “Rádio Bagdad”, “Rádio Oficial Laranjinha”, “Rádio do PS”, “Rádio dos Camaradas”, “Gabinete do Cavaco”, etc… Tantos rótulos. Que bom. Incomodamos muita gente, é verdade.

O Fórum TSF foi uma inovação nas rádios portuguesas e foi introduzido pela TSF, como quase todas as inovações feitas na rádio em Portugal. É um espaço aberto à opinião dos ouvintes: sem filtros, sem censura, sem perguntas prévias sobre o que os ouvinte ou convidados pretender dizer em directo. E esta é a regra que existe há duas décadas.

Todos os dias há Fóruns TSF. Todos os dias há quem diga de sua justiça contra ou a favor do Governo. As pessoas inscrevem-se com o nome que querem, com a profissão que querem, apenas registamos o número de telefone no momento da inscrição, para lhes ligarmos de volta quando entram em directo. E o método de entrada no Fórum é todos os dias – repito, todos os dias – igual: as pessoas entram por ordem de inscrição. Que é o que faz sentido, aliás. Ou fará sentido passar para directo uma pessoa que se inscreveu às 11.30h, quando outra manifestou interesse em participar duas horas antes? Ou fará sentido passar para o Fórum um juiz que se inscreveu às 11h, passando à frente de um desempregado que se inscreveu às 9h da manhã? Não faz qualquer sentido, pois não? Não. A regra é sempre a mesma e tem funcionado na perfeição. A TSF não escolhe os ouvintes.

Quem anda na política sabe bem que os Fóruns são escutados muito atentamente nos gabinetes. Mas não é preciso andar na política para se saber que os aparelhos partidários mobilizam militantes ou simpatizantes para participarem nos Fóruns, seja o da TSF ou quaisquer outros, que copiaram o modelo. Os partidos pedem às pessoas da sua confiança para que se inscrevam no Fórum. Isso é ainda mais evidente em períodos eleitorais. Mas a regra existe para todos. Quem conhece melhor as regras do jogo, joga melhor.

Não vou falar em concreto sobre o Fórum em que o PM esteve como convidado. Mas se algum aparelho partidário funcionou no dito Fórum para “promover” o entrevistado; outros aparelhos estão agora a promover a campanha anti-TSF. Estão a desperdiçar munições… O alvo não é o mensageiro, que é sempre o mais fácil de abater.

E a prova de que a TSF é um gigantesco (e cada vez mais raro) espaço de liberdade, é o facto de a antena da TSF continuar a aberta diariamente aos ouvintes no Fórum para dizerem o que quer que seja; é o facto de o mural do Facebook da TSF estar totalmente aberto a comentários (comparem com outros órgãos de comunicação social, só para tirarem a prova); é o facto de o site da TSF ser totalmente livre nos comentários (mais uma vez, comparem com os outros o.c.s.); e é o facto de continuarmos a fazer o nosso melhor jornalismo todos os dias.

Não gosto que digam mal da minha Rádio sem justificação. Não gosto que enxovalhem o meu nome, porque sou TSF, sem fundamento. Não gosto que atirem lama em cima de Profissionais com letra maiúscula. Não gosto que cuspam no meu nome, porque sou TSF. Não aceito que venham grafitar de calúnias na minha porta. É uma vergonha, sim, esta manipulação, esta campanha difamatória anti-TSF. Quem ganhará com isto? Era interessante que reflectíssemos todos sobre o assunto.

Não são só os Fóruns TSF que incomodam. A informação TSF incomoda. O jornalismo da TSF incomoda. A TSF incomoda. Que bom. Que orgulho. Que luxo, nos dias de hoje.

 

Ana Catarina Santos

29 Abril 2011

 

 

publicado por Ana Catarina Santos às 13:30
link | comentar | favorito
23 comentários:
De Bruno Moreira Campos a 29 de Abril de 2011
Gostei muito do texto. Gosto muito da TSF. Infelizmente não tenho estado atento à dita campanha "anti" (é feita na rádio, tv?), talvez pq só ouça notícias da Sic Notícias e TSF. Gostava de entender melhor, mas não estou à espera que respondam...sei como é ter pouco tempo, de qualquer modo, aqui vos deixo os meus cumprimentos solidários.

Obrigado pelo excelente trabalho.
De Humberto Costa a 29 de Abril de 2011
Querida amiga e camarada Ana,
Não acredito nas chancelas sejam elas de isenção ou falta de isenção. Acho que o profissionalismo se conquista peça a peça, esquina a esquina, por cada um de nós. E sendo assim gostaria de dizer que não conheço rádio isentas e outras menos. Conheço tão só profissionais fantásticos e outros que deixam muito a desejar. Como aliás as pessoas e outros profissionais. O que posso dizer, com a humildade de alguém que anda, ou andou, na luta e de cabeça erguida, é que, dos profissionais da TSF com quem me cruzei, e foram muitos, é do orgulho que me encheram por com eles ter partilhado esta profissão.
Um beijinho
De João Oliveira a 29 de Abril de 2011
O que se passa com a TSF é o mesmo que se passa com a RTP que em televisão faz jornalismo como ninguém e merece a preferencia na informação de todos os portugueses. É sempre um alvo nestas alturas. Mas chegamos a uma altura que já nem reagimos. Abraços solidários.
De disue isurd a 29 de Abril de 2011
A única coisa que se aproveita na TSF é o Governo Sombra e as entrevista do Carlos Vaz Marques. O resto é lixo...
De Nuno Delgado a 29 de Abril de 2011
Pois. Há, de facto, mentecaptos para quem tudo aquilo é indecifrável.
De João Paulo Cardoso a 30 de Abril de 2011
Não há credibilidade em comentários cujo emissor permanece incógnito.
De Beatriz Costa a 29 de Abril de 2011
Pensam que somos parvos? Ontem o Forum TSF, com a presença do Sócrates,parecia um comício do PS. A TSF presta-se, e não é de hoje, a esta vassalagem. Teve o impacto negativo que se vê e obrigou a esclarecimentos da chafarica através do seu director.
De Nuno Delgado a 29 de Abril de 2011
Pateta. Com todo o respeito.
De Luís Paulo Rodrigues a 29 de Abril de 2011
Um pouco de história sobre a TSF e o seu papel no jornalismo radiofónico português. Aqui:
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Um pouco de história sobre a TSF e o seu papel no jornalismo radiofónico português. Aqui: <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>http</A> :/ luispaulorodrigues.blogspot.com /2011/04 informacao-radiofonica-em-directo-o.html
De Luís Paulo Rodrigues a 29 de Abril de 2011
A história da TSF. Uma revolução no jornalismo radiofónico português. Ler aqui:

http://luispaulorodrigues.blogspot.com/2011/04/informacao-radiofonica-em-directo-o.html
De Diogo Miguel a 29 de Abril de 2011
Cara Ana Catarina Santos, li com atenção o seu artigo e embora consiga perceber o seu ponto de vista e frustração no tema, está a generalizar.
Alguém ontem disse que a credibilidade demora anos a conquistar... e minutos a perder. Foi o que aconteceu no "fórum" com o PM . Se sentem a TSF a correr nas veias, certamente vai ser fácil ultrapassar o dia negro, 28.04.2011, os ouvintes rapidamente se vão esquecer e associar o acontecimento a um erro... errar é humano, agora não PODEM É REPETIR A BRINCADEIRA.
Com franqueza e colocando de lado a camisola, os partidos, tudo... acha correcto um PM falar, falar, repetir-se, voltar a falar, ofender, e ninguém durante duas horas notar que era um exagero o que estava acontecer naquele momento? Ninguém na TSF lhe passou pela cabeça e entrar no estúdio, e pedir à jornalista de serviço que usasse a famosa frase "já percebemos o seu ponto de vista, vamos passar ao próximo ouvinte" como fazem todos os dias no Fórum, e assim conseguiam colocar no ar mais de 20 chamadas? Isso sim era um Fórum! Colocavam como todos os dias várias chamadas seguidas e depois o PM poderia usar o direito de resposta, dar a sua argumentação com síntese Foi isso que aconteceu? NÃO... existiram respostas que ultrapassaram os 10 minutos de tempo de antena... SEM SÍNTESE , SEM SER ABORDADO, ANTENA COMPLETAMENTE ABERTA. Desculpe, isso NÃO É UM FÓRUM, por muito que lhe custo dizer ou assumir, os ouvintes que estão indignados tem RAZÃO. Volto a referir, não estou a falar do conteúdo, temas abordados, etc.. apenas da forma adoptada que claramente permitia que isto acontecesse... e aconteceu mesmo, senão vejamos... se colocassem 3 ou 4 chamadas de seguida, depois o PM respondia, 5 minutos, mais 3 ou 4 chamadas.. chegavam ao fim das duas horas com sumo, era na realidade um Fórum, as pessoas que se inscreveram às 9:20, 9:30 tinham entrado, e a imagem da TSF e os profissionais da mesma como a Srª que muito estimo, acredite, não tinham sido "beliscados". Assim ninguém ganhou, o PM que ficou com a imagem de controlo do programa (e se calhar até nem tinha sido essa a intenção inicial, mas se calhar o objectivo era só equilibrar as coisas, mas só com 6 chamadas e mais de 10 minutos a falar, bla bla bla , a coisa correu mal. Uma vez peço-lhe que faça uma autocrítica em relação ao Fórum de ontem dia 28 e diga de sua justiça.. em relação à TSF na globalidade, têm os meus parabéns, sinto orgulho de uma rádio como a TSF, sou um ouTRINTA a sério, de manhã à noite ! :) Bom fim semana.
De Miguel stein a 29 de Abril de 2011
Ana Catarina , fica te bem essa atitude. Mas o que e certo e que a tsf resvala muitas vezes na defesa dos interesses do governo. Ter como director um ex assessor do ps, ex assessor tbem de ministros do ps e do próprio mario soares, nAo ajuda. Por algum motivo o nome de paulo baldaia aparece citado no processo de silenciamento da tvi.
De Luciano Patrão a 29 de Abril de 2011
Boas

Apesar de nao me encontrar em Portugal neste momento, mas sempre que estou em "casa", ouço todos os dias a TSF a caminho do trabalho e igualmente no retorno.

Faz parte do meu dia a dia. Sempre considerei(e acredito que ainda será) a TSF uma radio isenta e de informação livre(se isso existe em Portugal).

Sou apartidario, assim sendo, para mim a questão dos partidos não se põe.

Dito isto,

A TSF não pode, nem deve nunca tentar afastar a sua responsabilidade(não directa) no problema que aconteceu.

Bem sabemos que a TSF nada pode fazer contra quem se inscreve democraticamente. Mas quantas vezes eu ouvi esse fórum(sobre outros assuntos) e quando muitos dos ouvintes se estavam a desviar dos assuntos, ou lhes cortavam a palavra, ou avisavam que deveriam se centrar no assunto.

Porque razão a TSF não fez isso(para se proteger a ela própria e à sua imagem) logo quando verificou o que estava em marcha? É obvio que isso foi visto logo no inicio. Porque deixou a TSF arrastar a questão tanto tempo?

Penso que a TSF sai muito, mas muito mal neste assunto e sim foi a sua imagem que ficou "machada", mas devido à sua inercia e que em outros debates foi bem mais rápida a resolver.

Fez isso muito soft e já depois da "marcha" estar em andamento à muito tempo.

Bem como a parte do comunicado da TSF onde diz “retirando da nossa página perguntas mais assertivas e mais incómodas para o líder do PS” é sem duvida outro tiro no pé.

PS: E Ana a TSF não bloqueio, ou inibiu os comentarias no Facebook, não por uma questao de liberdade, mas sim porque seria uma solução igual(pior) à que foi aplicada pela Esitel. Não sejamos ingénuos a esse ponto.

Comentar post

autores

pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

subscrever feeds