Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

A confissão de Seguro. Sem pressa.

Ouçam, por favor. Vale a pena. Mas ouçam sem pressas. E ouçam cinco vezes. Cinco.

Sem pressas

 

Gosto particularmente desta passagem:

 

Jornalista - "Pode dar um passo em frente?"

AJ Seguro - "Não, não dou!"

Jornalista - "Pode chegar-se um pouco mais para a sua esquerda?" 

AJ Seguro - "Não, não chego!"

 

E afinal ele confessa-se. E afinal a notícia está logo no primeiro som da peça do Paulo Tavares da TSF. 

 

O mais relevante que Seguro disse não é que "não tem pressa". O mais relevante é que "não dá um passo em frente" e nem se "chega mais para a esquerda". É esse o problema de Seguro. Por isso é que os outros têm pressa. 

 

 

tags: ,
publicado por Ana Catarina Santos às 01:32
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Universo de Paralelos a 29 de Janeiro de 2013 às 18:53
"Qual é a pressa?"

Duas respostas muito reveladoras a perguntas que não se sabem se intencionais.

Comentar post

autores

pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

subscrever feeds